NAREP

Núcleo de Apoio e Ressocialização Pessoal

Como tudo começou!

about

O NAREP foi criado em 28 de Agosto de 1996, quando 8 (oito) graduados, da Fazenda do Senhor Jesus de Viamão (FSJ), tiveram a idéia de dar continuidade às suas reuniões semanais, com o intuito de se trabalharem no aspecto da ressocialização. Nessa época, não havia em Porto Alegre nenhum grupo com estes objetivos.
Durante algum tempo, peregrinamos por algumas paróquias, em busca de um espaço físico no qual fosse possível a nossa instalação, então, conseguimos uma sala na Igreja São João Batista e fomos muito bem acolhidos pelo padre Eduardo, que era o pároco da mesma.
O padre Eduardo já nos conhecia do trabalho que desenvolvíamos na Pastoral de Auxílio Comunitário ao Toxicômano (PACTO) e na FSJ, que na época era pastoral da Igreja Católica.

about

Na primeira reunião criamos o nome NAREP, os rumos que o grupo deveria seguir e também o nosso lema "Uma Nova Maneira de Viver". Com o passar dos tempos acrescentamos, "para sobreviver".
Durante muito tempo o comparecimento em nossas reuniões era de poucos graduados e internos de Comunidades Terapêuticas (CTs), em suas visitas de 6º, 7º e 8º mês.
Nessa época, conseguíamos trabalhar bastante os 12 passos de Alcoólicos Anônimos e os 12 Princípios de Amor Exigente, pois eram poucas pessoas para 2 horas de reunião.
Com o passar dos anos a quantia de CTs foram aumentando, a seriedade com que o NAREP trabalha com o assunto de ressocialização foi sendo difundida e propagada. Hoje, devido ao grande número de dependentes químicos que frequentam o NAREP, todas as quintas-feiras, fomos obrigados a mudar um pouco o foco das reuniões e passamos a nos dedicar mais à prevenção às recaídas.
Desde 06 de Setembro de 2006 nos tornamos uma ONG - Organização Não Governamental.

Trabalhamos muito no aspecto da reeducação dos Dependentes Químicos com a Trilogia:

ABSTINÊNCIA: a procura da sobriedade, sem jamais esquecer, aconteça o que acontecer, jamais poderão usar alguma coisa que altere a sua maneira de ser.
DISCIPLINA: na amplitude da palavra, em todas as suas atividades diárias, desde a hora que acorda até a hora de dormir.
AMOR FRATERNO: já que eles se autodenominam "irmãos" de caminhada, pregamos muito amor entre os mesmos.

E temos a convicção de que aqueles que praticarem isso, estarão buscando o caminho da RECUPERAÇÃO, pelo resto de suas vidas.

“Preservando a memória, de quem fez a nossa história.”

— João Carlos Osório Dutra